Latência: É isso que Faz Você Ficar Esperando Suas Páginas Abrirem


Lembra quando você entra em um site e ele abre bem rapidinho? Acho que não, pois só costumamos lembrar quando algo dá errado:

- "Nossa! Tá lento hoje né?!"
- "Vou reiniciar o notebook porque a internet tá muito lenta."
- "Poxa, acabei de aumentar a velocidade da minha internet e o site demora a mesma coisa pra abrir. Já liguei para o provedor e eles disseram que está tudo normal."
- "Tô jogando online e tá dando lag."
- "Por que o Netflix tá demorando tanto pra carregar?!"
Boa parte dessas respostas, meus amigos, podem estar relacionadas a um fator: Latência.

Mas, o que é Latência?

Primeiro, lembre que a largura de banda (em megabits por segundo - Mbps) é apenas um parte daquilo que uma pessoa percebe como velocidade da conexão efetivamente. O termo latência se refere a diversos outros tipos de atrasos que ocorrem na hora de processar os dados na rede.
Essa latência pode ser gerada das mais diversas formas. Uma delas é a latência advinda pela propagação do sinal eletromagnético ou por pulsos de luz (veja abaixo). Quando uma informação sai da sua casa até um site na Europa, o pulso de luz demora uns 20 milisegundos para chegar lá se for via fibra óptica. Como referência, uma piscada de olho demora 10 milisegundos. Se usarmos uma comunicação via satélite, pode levar mais de 500 milisegundos (meio segundo) para a informação ir e voltar, isso no caso mais otimista! Afinal de contas, a informação tem que ir até um satélite que está a aproximadamente 35 mil Km da superfície da Terra e voltar. Longe né?
Existem outros tipos de atrasos além dos de propagação, como atrasos de processamento dentro dos equipamentos de telecomunicações. Não vamos nos ater a eles no momento.

Latência versus Velocidade

Apesar a velocidade de uma conexão estar diretamente ligada a tecnologia que você esteja usando (ADSL, link dedicado, satélite, etc), a quantidade de dados que fluem em uma conexão (chamada também de throughput) varia durante o tempo e é afetada pela variação da latência. Latência demais cria um gargalo na rede, fazendo com o que não utilizemos toda a capacidade do link.

Pense comigo, se eu tenho uma conexão de X megabit por segundo e uma latência de meio segundo (500 ms) no link, eu só vou receber a confirmação que a minha informação chegou do outro lado depois de meio segundo! É muita coisa! Só pra você ter uma ideia, em uma chamada telefônica, se tivermos mais de 250 milisegundos a converva vai ficar igual aqueles walkie talkies. Um precisa falar e esperar o outro lado responder, senão a conversa vai ficar atrolepelada.

Protocolos de transporte de dados como o Transmission Control Protocol (TCP) precisam de uma confirmação que os dados foram recebidos para saber se podemos ou não aumentar a velocidade. Se ele demora a receber a confirmação, ele diminui a velocidade, ou seja, se ele recebe a confirmação rapidinho, ele manda outra também rapidinho! Então, se eu tiver uma conexão de 500 Mbps mas a minha latência for alta, eu não consigo usar toda a capacidade da minha conexão. É como se eu tivesse uma torneria e eu só abrisse menos da metade dela.

Latência nos Provedores de Acesso à Internet

Nos provedores brasileiros, onde a maioria usa algum tipo de tecnologia cabeada (xDSL, FTTH, etc), as latências são na faixa de menos de 100 milisegundos. Me arrisco a dizer que estão abaixo até de 25 milisegundos em média.
Agora, se você vai acessar aquele site maroto em um país em outro continente (tenta o YouTube chinês), pode ser que você enfrente latência bem mais altas. Afinal, o seu provedor tem uma latência relativamente baixa, mas podemos garantir que em um provedor de Angola, Cazaquistão, China ou Índia vai ocorrer o mesmo? Provalvelmente você vai tentar fazer uma chamada Skype ou WhatApp (que atualmente só falta moer e fazer café) e vai perceber um atraso na chamada. Se nós já percebemos muitas vezes isso aqui dentro do país, imagine se a informação tem que atravessar milhares de quilômetros?
Moral da história: podemos ter a melhor tecnologia possível, mas, certas coisas, "a física não permite", já diria Galvão Bueno.

Forte abraço!

50% a 65% de desconto agora para você!

Use o cupom UNISAT50 e ganhe 50% de desconto em qualquer curso de wi-fi.

Use o cupom UNISAT65 e ganhe pelo menos 65% de desconto em qualquer curso de satélite.

Referências:

https://www.lifewire.com/latency-on-computer-networks-818119

http://oticafacial.com.br/num-piscar-de-olhos/

http://www.teleco.com.br/tutoriais/tutorialdsl/pagina_4.asp

Bruno Lima Wanderley


Redes Wireless

Redes de Computadores

Satélites

Destaque
Tags
Nenhum tag.
logo youtube
ti com açai
Tags

Curso Redes de Computadores, Redes Wireless, Redes Wi-Fi, curso redes wireless, curso de redes.